Tivi São Lourenço, 24 de janeiro de 2020
Social

Roberto Casagrande compartilha sua história pessoal e profissional no último Café Empresarial do ano

De acordo com o presidente da Acislo, Deni Luciano Boito, o Café Empresarial já está consolidado.

Por Acislo

Atualizado em 12/12/2019 | 09:12:00

Fechando a programação do ano do Café Empresarial da Associação Empresarial São Lourenço (Acislo), o empresário do setor imobiliário, Roberto Casagrande, compartilhou, na manhã desta terça-feira (10), a sua trajetória pessoal e profissional na 26ª edição do evento. Com o auditório lotado de empresários, amigos e familiares, Casagrande falou do tempo de criança, das dificuldades, dos desafios e, sobretudo, das oportunidades e empreendimentos. 

Deixando claro que a família é a base para tudo, o empresário disse que o primeiro empreendimento a dar certo foi o casamento. Contudo, revelou que ao longo da trajetória enfrentou dificuldades e alguns negócios fracassaram. O insucesso foi atribuído à falta de experiência e conhecimento no setor. “Nunca desista dos seus sonhos. Eu comecei vários negócios, fracassei em alguns, mas nunca desisti”, confessa destacando que todos precisam zelar por quatro empresas: Família, saúde, espiritualidade e, por último, o financeiro. 

Embora não exista uma receita para o sucesso, Casagrande disse que humildade, simplicidade, ética e justiça são fundamentais para que o mesmo seja alcançado. “Quando você planta o bem, você colhe o bem”. Segundo ele, essa é a lição e dica para os mais novos que estão iniciando a trajetória empresarial. Disse ainda que dinheiro é bom, desde que esteja no bolso e não na cabeça. 

No entendimento do empresário, outro fator que contribuiu para o sucesso foi o envolvimento com a sociedade e entidades como a própria Acislo – onde foi diretor e presidente. “A partir do momento que você se doa para sociedade e participa de grupos, associações e gasta tempo com isso, você cria relacionamentos. Isso é uma forma de contribuir e aprender. É por isso que surgem os parceiros e as pessoas te procuram para abrir negócios em conjunto”. 

De acordo com o presidente da Acislo, Deni Luciano Boito, o Café Empresarial já está consolidado. “É um momento de valorizar os nossos empresários, mas também de apreender com a trajetória e experiências de cada um. Às vezes nós enxergamos apenas o final, mas não temos conhecimento das dificuldades e esforços ao longo do percurso”. 

Questionado sobre a participação do público, em torno de 100 pessoas, Boito disse que presença é uma maneira de avalizar o modelo de evento. “Acho que estamos no caminho certo”, avalia. Em resumo, o presidente defende que é o momento do empresariado apreender com os erros e se inspirar com o que deu certo na vida do empresário. 

Embora tenha sido o último Café Empresarial do ano, Boito adianta que o formato se mantém para 2020. “Fechamos com chave de ouro, mas damos sequência, pois temos grandes nomes com belas histórias para compartilhar”, finaliza.

 

NOTÍCIAS RELACIONADAS