• Leia mais notícias de ESPORTES
Fifa pode rebaixar Palmeiras por manter Del Nero em Conselho Deliberativo
Adicionada: 21/02/2019
 



A queda à segunda divisão nacional é apenas uma das penas previstas pela entidade para os clubes que não cumprirem seus compromissos perante às punições instauradas por seu Comitê



O ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Marco Polo Del Nero, está banido de qualquer atividade relacionado ao futebol desde que foi acusado pela Fifa de corrupção e suborno. E isso pode prejudicar o Palmeiras. Por manter o dirigente como membro de seu Conselho Deliberativo, o clube do Palestra Itália pode sofrer sanções da maior entidade do futebol mundial e até mesmo ser rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro.

 

A trajetória de Del Nero no Palmeiras teve início em 1971, quando foi nomeado diretor da Comissão de Sindicância do clube pelo qual torce. Ao longo dos anos, passou também pelo jurídico e pela diretoria de futebol antes de fazer parte do Conselho de Orientação Fiscal (COF) do Verdão.

 

Desde o dia 27 de abril de 2018, porém, Del Nero está impedido de qualquer atividade relacionada ao futebol. Isso porque, por decisão do Comitê de Ética da Fifa, foi considerado culpado das acusações de suborno e corrupção, conflito de interesse e desvio de conduta à frente da CBF, levando multa no valor de 1 milhão de francos suíços (cerca de R$ 3,5 milhões). O ex-dirigente recorreu à segunda instância jurídica da Fifa para derrubar a punição.

 

A queda à segunda divisão nacional é apenas uma das penas previstas pela entidade para os clubes que não cumprirem seus compromissos perante às punições instauradas por seu Comitê. Poucos dias após a confirmação do banimento de Del Nero, inclusive, um grupo de 18 conselheiros do Palmeiras chegou a protocolar no Conselho Deliberativo um pedido para a expulsão do membro, mas o processo não caminhou adiante.

 

De acordo com o jornal Estado de São Paulo, a Fifa foi questionada sobre a permanência de Del Nero no Conselho do Palmeiras e, por meio de seu porta-voz, afirmou que o clube brasileiro está sujeito às sanções previstas no artigo 64 do seu Código Disciplinar, revisto em 2017 após o escândalo de corrupção que prendeu diversos cartolas da entidade, entre José Maria Marin, ex-presidente da CBF e aliado de Del Nero.



Fonte: Gazeta Esportiva | Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press
 

Versão para impressãoVersão para impressão
 


-----...*As opiniões expressas nos comentários não condizem, necessariamente, com a opinião do grupo editorial do "Portal TiviNet" e estes são de responsabilidade de seus idealizadores.